Cidade
Trânsito começa a dar sinais de estrangulamento em Tapera
12 agosto 2017 | Cidade
Compartilhe:

Os motoristas vêm enfrentando problemas em alguns pontos da Avenida XV de Novembro, para circular e estacionar. Volta-se a falar, novamente, em coordenar o fluxo com sinaleiras.

Quem acessa pelas transversais enfrenta dificuldade para acessar a via principal, especialmente nos horários de pico, no fechamento do comércio e saída das escolas. Outro problema é a falta de vaga para estacionar nas ruas centrais.

O maior movimento da Avenida XV de Novembro está compreendido entre a Rua Dionísio Lothário Chassot, no Clube Aliança, e a Rua Coronel Gervásio, no City Bar. Estacionar nessas transversais e avenida também é difícil. O pátio do antigo curtume, hoje propriedade da Cooperativa Santa Clara, foi cedido para estacionamento na tentativa de aliviar a demanda, o que ainda não ocorreu. Há vários carros estacionados ali e, mesmo assim, as vias próximas continuam cheias.

Segundo dados do Detran local, existem 6.574 veículos emplacados em Tapera. Mas há de se avaliar que circulam na cidade os veículos emplacados fora, os que passam em direção a outras cidades e aqueles que vêm a Tapera a passeio ou negócios.

Quem precisa ir ao banco, comércio e serviços precisa rodar bastante para conseguir uma vaga, mesmo nas transversais.

Nos cruzamentos compreendidos no trecho entre essas quatro quadras, os mais complicados caracterizam-se os de esquina com as ruas Lothário Chassot e Guido Mombelli. Esta última, por sinal fica mais movimentada por volta das 18h. Os carros que vão fazer a conversão trancam a rótula, misturando-se a pedestres, motos, bicicletas e os outros carros.

Terça-feira, 8, por volta das 18h30min, foi registrado um acidente envolvendo quatro veículos naquele ponto. Um veículo bateu em outro parado na rua, empurrando os demais. Foram somente danos materiais, mas poderia ter sido um acidente de maiores proporções.

Outro problema é a localização das faixas de segurança, algumas junto a esquinas e outras bem próximas. O estacionamento dos veículos perto das esquinas dificulta. Os motoristas avançam para ter visibilidade suficiente quando do acesso à avenida. O pedestre reclama e o condutor está sujeito a multa.