Três semanas de chuva mudam a rotina da região
10 junho 2017 |
Compartilhe:

Rios transbordando, alagamentos, casas destelhadas: temporal completou quadro atípico no inverno de 2017

 

Dessa vez, a previsão meteorológica acertou. Após mais uma semana intensa de chuvas, o sol voltou a aparecer, tímido, no sábado, mas a alegria durou pouco. No dia seguinte, a chuva retornou e ganhou intensidade durante a semana. O Estado do RS registrou vários danos.

A semana foi complicada. O pior momento foi pelas 4h da madrugada de quinta-feira, 8, quando um forte temporal atingiu toda a região do Alto Jacuí. Houve áreas em que as rajadas de vento atingiram mais de 100 km/h.

Na localidade de Boa Vista/Ibirubá, a residência e o galpão de José Atílio Giongo foram quase totalmente destruídos pela força do vento e a família está alojada na casa de parentes. As imagens da destruição impressionaram a comunidade. Houve vendaval e registros de danos também em Colorado, Tapera e Selbach.

Os alagamentos também voltaram a preocupar. O nível do Rio Jacuí Mirim subiu consideravelmente mais uma vez. No pequeno aterro antes de chegar no Distrito de Santa Clara do Ingaí, em Quinze de Novembro, a água da barragem cobriu a VRS 824 na manhã de quinta-feira, bloqueando a passagem.

Rio Puxiretê transbordou e atingiu casas

Em Ibirubá, os moradores da Avenida Francisco Emílio Trein e imediações fizeram vigília em frente as casas na madrugada de quinta-feira, com os dedos cruzados e a velha apreensão de sempre: o medo de que o Rio Pulador transbordasse e invadisse suas casas. E foi o que aconteceu: o rio saiu do leito e a água invadiu algumas casas.

A madrugada foi movimentada: Defesa Civil e bombeiros trabalharam ininterruptamente durante a noite, para garantir a segurança das famílias atingidas pela enchente. O rio voltou ao leito por volta das 7h da manhã, mas o nível da água permaneceu alto durante boa parte do dia.

Conforme informações da Defesa Civil de Ibirubá, cerca de 100 casas foram atingidas nos bairros Floresta, Unida e Chácara (desta vez, não ocorreram danos no Bairro Progresso, no lado oposto da cidade). Uma família atingida pelo Pulador perdeu os móveis e está alojada temporariamente no Ginásio de Esportes do Bairro Floresta.

Estradas demandam trabalho rápido

Durante o dia de ontem, a Defesa Civil trabalhava no levantamento dos prejuízos no interior do município – ainda não havia dados. Conforme já divulgado, a Secretaria de Obras verifica os locais mais críticos para iniciar os reparos nas estradas nos próximos dias – mas o tempo tem de colaborar.

No Bairro Bangú, na Rua Arnoldo Wollmeister, um casal de idosos teve a casa deslocada com a enchente do Pulador e corre risco de desabamento. A Defesa Civil monitora. Próximo dali, na Ponte do Bangú, o asfalto ruim numa das cabeceiras, abrindo uma grande cratera. O trânsito foi bloqueado até que sejam feitos os reparos.

Conforme Aldemir Antônio Brandão, a intenção do Prefeito Abel era decretar situação de emergência na tarde de ontem, para que possam ser tomadas as providências cabíveis em relação às famílias prejudicadas. Até o momento, 73 municípios já o fizeram, porém, somente seis tiveram o pedido homologado.

Mau tempo no Rio Grande

Três pessoas morreram em virtude do temporal no Rio Grande do Sul, vítimas de afogamento, desmoronamento e descarga elétrica causada por um raio. Até o fechamento da edição, 10,2 mil pessoas estavam fora de casa em 21 municípios. Porém, foram registrados danos em 153 municípios até o momento.

Conforme dados do Inmet, choveu 155mm em Ibirubá durante a última semana, dos quais 130mm somente entre a noite de quarta e quinta-feira.

A boa notícia é que, como diz o ditado, após a tempestade, vem a calmaria. A sexta-feira amanheceu carrancuda, mas logo o sol apareceu, mesmo que de forma tímida, e deve continuar brilhando na próxima semana. Pelo menos é a previsão do Climatempo, que prevê chuva novamente somente no próximo final de semana, e apenas 8mm.

Para quem gosta do frio, este final de semana dos Namorados será mesmo especial: hoje e amanhã as mínimas devem chegar aos 4°C, (e máxima de 15°C), com chances de geada ao amanhecer.

A temperatura deve subir gradativamente durante a semana, e se manter amenas. Na sexta-feira, por exemplo,  a mínima deve ficar em 16 graus e a máxima em 24°C.

Estradas no interior seguem em estado caótico. Num travessão de Santo Antônio do Triunfo, o transporte escolar não passa

Grande cratera surgiu na cabeceira da ponte sobre o Rio Pulador, no Bairro Bangu. Trânsito está interrompido no acesso secundário

Residência foi destruída pelo vento em Boa Vista

Rio Pulador novamente saiu do leito na madrugada de quinta-feira, voltando somente às 7h da manhã

 

Foto em destaque: Ponte do aterro de Santa Clara desta vez foi mesmo coberta pela água da barragem